Dicas em Conta Gotas - por Renato Fazzolari    

"Dicas em Conta Gotas”, são matérias compactas que periodicamente a AGRHO divulga e que abordam temas variados e relevantes. O Objetivo é  despertar e/ou orientar nossos parceiros, sobre as armadilhas organizacionais e comportamentais do dia-a-dia. Para ler mais dicas, clique.

 ATRITOS NOS RELACIONAMENTOS.


VOCÊ SABE O QUE ISSO SIGNIFICA, E O QUE OBTÉNS COM ELES?

 

 

Você sabe o que é um Ermitão?  Ermitão é aquele que se isola em uma montanha ou no deserto e vive totalmente isolado de outras pessoas.

 

Então lhe pergunto: Quantos ermitões você conhece? Com certeza nenhum, e sabe porquê? Porque nesta vida todos necessitamos nos relacionar com outras pessoas, e isso acontece por dois motivos: primeiro para vivermos, e segundo  para evoluirmos.

 

Você já pensou como somos todos dependentes uns dos outros? Se você fizer uma breve observação ao seu redor, vai constatar isso. Perceba a roupa que está vestindo; o espaço que está morando; os equipamentos que utiliza, computador, telefone, TV; o remédio para sua dor de cabeça; a música que gosta de ouvir; a água que chega limpa na sua torneira; a comida que te alimenta, e todas as demais coisas que te mantém vivo. Tudo isso, foi realizado por pessoas,  pessoas que em parte são iguais entre si, e em parte muito diferentes. Iguais porque têm a mesma constituição e necessidades, e diferentes porque cada um tem anseios e modo de pensar diferente, e é ai que a coisa pega.

 

Você já pensou se todos fossem exatamente iguais, com os mesmos conhecimentos, a mesma forma de pensar, os mesmos gostos, os mesmos objetivos; o que iria acontecer? Provavelmente nem mais existiria o ser humano na face da terra, imagina se todos só gostassem de música, e no mundo só tivesse compositores e cantores, quem iria plantar alimentos para nos alimentar, quem desenvolveria medicamentos para nos curar, quem desenvolveria os computadores para você ler as “Dicas”?

 

Pois é, para que cada um tenha um anseio na vida, e faça coisas que sejam essenciais para nossa sobrevivência, deverá pensar de maneira própria, e com muita probabilidade de maneira diferente dos outros, e isso causa atrito e incomoda.

 

Se quando nos deparamos com o lado igual das pessoas, nos tornamos compreensivos e harmoniosos, o mesmo não acontece quando nos deparamos com o lado desigual; aí nos tornamos desarmônicos, incompreensivos, damos vazão ao nosso lado de orgulho e vaidade, e deixamos de perceber que é exatamente aí que ocorre nossa oportunidade de evolução, e a evolução talvez seja o objetivo último em nossa curta passagem por esta vida.

 

Se formos sinceros com nós mesmos, vamos perceber  que temos a tendência de supervalorizar os que mais se assemelham e pensam como nós, os que normalmente chamamos de amigos, pois estamos mais harmonizados e pouco exigem de nosso esforço para crescermos, e com isso nos iludimos e ficamos felizes com essa ilusão. Já com os que pensam diferente, que nem sempre nos são simpáticos, tendemos a “demonizar”, atribuir uma série de defeitos, pois “ Narciso acha feio o que não é espelho”, e dessa maneira perdemos a oportunidade de  enxergar novas realidades, de sairmos de nossa zona de conforto de crescermos e consequentemente evoluirmos.

 

O fato de não sermos ermitões, nos obrigarão por toda a vida, a nos relacionarmos com outras pessoas, e isso se dará na maior parte do nosso dia, e em circunstâncias e locais mais variáveis, como na escola, na igreja, no lar, nas atividades esportivas, no romance, nos encontros ocasionais, e em inúmeras outras ocasiões, sendo que algumas poderemos evitar, e em outras intensificar nossa participação. Porém essa decisão nem sempre depende exclusivamente de nós, e em certas circunstância somos quase que obrigados a ter que participar de atividades que seremos obrigados a nos relacionar com outras pessoas, e um lugar que isso mais ocorre é exatamente na empresa em que trabalhamos.

 

Por uma sabedoria da vida, é no trabalho do dia a dia, que nos ocupa a maior parte do tempo e por um período muito longo de nossa existência, que teremos de conviver e nos relacionar com pessoas que na maioria dos casos poderão ser bem  diferentes do que nós. Se formos inteligentes, poderemos aproveitar essa enorme oportunidade para nosso crescimento pessoal, pois teremos a oportunidade de aprender a despertar o melhor de nós, que se encontra latente  em nossa essência, que são a compreensão, a tolerância, a paciência, a humildade, o intelecto, o bom senso, a solidariedade, a sociabilidade, a humanização, entre tantas outras virtudes que se encontram adormecidas em nosso ser , e principalmente o que mais buscamos, que é o sentimento de amor.

E o que mais chama a atenção, é que, se aprendermos a arte de nos relacionar, tudo será obtido de forma indolor e prazerosa, pois como se diz: Na vida se aprende pelo amor ou pela dor.  Você não acha que optar pela primeira opção é uma forma de demonstrar inteligência? 

|
|
|
|
|
Rua Siqueira Campos, 17 - Conj.03 - Galeria Martinelli - Sousas - Campinas - SP
AGRHO - Todos os direitos reservados.
.