Dicas em Conta Gotas - por Renato Fazzolari    

"Dicas em Conta Gotas”, são matérias compactas que periodicamente a AGRHO divulga e que abordam temas variados e relevantes. O Objetivo é  despertar e/ou orientar nossos parceiros, sobre as armadilhas organizacionais e comportamentais do dia-a-dia. Para ler mais dicas, clique.

COMO OTIMIZAR O POTENCIAL DE CADA FUNCIONÁRIO AO CARGO

(PARTE III)

Ajustar o cargo à função com a realidade da usina  

 

Partindo do princípio de que as Partes I e II, foram compreendidas, agora já temos condições de efetivamente colocar a mão na massa para otimizar o potencial de cada funcionário ao cargo. Esta fase poderá parecer complexa, mas pelo contrário, é objetiva e simples de se fazer.  

Para esta fase é necessário saber o que se quer, e ter a “Descrição do Cargo”, preparada em função do que foi apurado nas fases precedentes (Parte I e II). Não se esqueça “O barco que não sabe aonde quer chegar qualquer vento serve”, E com certeza a Empresa sabe o que quer, e agora vai se estruturar para isso. 

1º - Ajustar o conteúdo da função ao que o cargo exige.  

Quando fazemos a comparação do conteúdo do Cargo com o que o profissional executa, deveremos analisar: 1º O que o profissional Faz – 2º O que deve Fazer, e dessa análise teremos:

A) O que faz e não deveria fazer,

B) O que não faz e deveria fazer, e

C) O que faz e precisa fazer  

Consequências das situações identificadas:  

A) O que faz e não deveria fazer. Neste caso encontramos duas situações distintas, a primeira é que se o profissional está fazendo o que não precisa fazer, ou ele é superdimensionado para a tarefa (caso de um gerente que faz o serviço de um assistente), e nessa situação, a execução dessa tarefa está saindo caro para a empresa; ou então ele não está devidamente preparado para a execução da tarefa. Com o mesmo exemplo, caso um assistente, que não esteja devidamente a altura da função, vier a realizar o serviço de seu superior, é de se esperar que a tarefa seja realizada sem a devida competência, e consequentemente o resultado do trabalho realizado, com muita probabilidade será deficiente.  

B) O que não faz e deveria fazer. Neste caso, haverá uma inadequação, e com certeza essa tarefa deverá estar sendo feita por outro profissional não habilitado ou então superdimensionado e a situação (A) se repetirá. 

C) O que faz e precisa fazer. Esta situação é a desejada, e quanto maior for a correlação da função com o cargo, maior adequação do custo x benefícios.   

 

2º - Ajustar o tempo adequado para a execução da função.

 

 Em relação ao tempo que o profissional utiliza para exercer sua função, devemos analisar: A) Se o tempo que utiliza para execução das atividades diária é maior que o necessário, B) Se o tempo que tem para executar suas funções é menor do que necessita para executar suas funções, e C) Se o tempo que tem para desenvolver suas funções é adequado o suficiente para exercer suas funções.  

A) Profissional com mais tempo do que o necessário para a execução da função. Neste caso o profissional terá mais tempo do que necessita para a execução da função, ou seja, terá tempo ocioso, e como é natural, com certeza nesse tempo de sobra, ocupará com atividades inadequadas. O dito popular sabiamente já ensina que a cabeça vazia “ociosa” é a morada do diabo.  

B) Profissional com menos tempo do que necessita para a execução da função. Daremos um exemplo que ajudará a entender a consequência desta situação: Digamos que existem 3 funcionários com o mesmo cargo, e que o 1º seja muito competente, o 2º nem tanto, e o 3º o mais fraquinho. Caso você necessitar de um trabalho, para qual dos três você pedirá? Com certeza para o 1º, isso é lógico, tanto lógico que com certeza o mesmo acontecerá com os outros profissionais que precisarão escolher entre os três para solicitar o trabalho correspondente.  Com essa situação, com certeza esse profissional (o 1º) ficará sobrecarregado, e um profissional sobrecarregado, com o tempo ficará estressado e consequentemente se tornará menos eficiente, e isso não fará que os funcionários, 2º e 3º se tornem melhores, mas com muita probabilidade poderão estar se enquadrando no item “A”, acima.  

C) Tempo adequado para a realização das funções. Esta é a situação mais adequada para otimizar o profissional ao cargo, ter a carga de trabalho adequada para ser realizada durante o expediente normal dos trabalhos diários.  

 

3º - Condição ideal para otimizar o potencial de cada funcionário ao cargo.

Ajustar o profissional (CREDENCIADO e QUALIFICADO) ao cargo, para fazer o que se espera que seja feito no cargo, dentro do tempo adequado para a execução das respectivas atividades durante o período normal da jornada diária de trabalho. Esta é a forma de “Otimizar o Potencial de cada Funcionário ao Cargo”.  

Estamos anexando um questionário, que serve de guia, e para quem desejar, facilitará os trabalhos para realizar esta fase.  

Sugerimos que a empresa inicie os trabalhos pelos cargos dos primeiros escalões, Diretoria, Gerência, Supervisão, e posteriormente e gradativamente com os demais níveis.  

Continua na próxima “Dicas em Conta Gotas”... Parte IV

 

 

 

|
|
|
|
|
Rua Siqueira Campos, 17 - Conj.03 - Galeria Martinelli - Sousas - Campinas - SP
AGRHO - Todos os direitos reservados.
.