Dicas em Conta Gotas - por Renato Fazzolari    

"Dicas em Conta Gotas”, são matérias compactas que periodicamente a AGRHO divulga e que abordam temas variados e relevantes. O Objetivo é despertar e/ou orientar nossos parceiros, sobre as armadilhas organizacionais e comportamentais do dia-a-dia. Para ler mais dicas, clique.

O MEDO

Como dominar esse inimigo?  

O que vamos comentar abaixo pode ser uma pedra no caminho de muitas pessoas, tanto profissionalmente como socialmente, afetivamente ou outros “mentes”, e também pode explicar uma das principais características das pessoas de sucesso. Esperamos que você esteja enquadrado nas pessoas de sucesso, mas de qualquer maneira é bom conferir.

Se dividíssemos as pessoas em duas categorias, as bem e as mal sucedidas, com certeza, no geral encontraríamos duas características determinantes no divisor das águas, ou seja: nas bem sucedidas a característica predominante é a coragem, as que já souberam dominar os seus  MEDOS. E nas mal sucedidas, é o MEDO, as que ainda não sabem utilizar sua coragem.

Existem dois tipos de medos, os bons, que são os instintivos, que são naturais e se herda ao nascer e ajuda na prevenção dos perigos reais; e os medos ruins que são artificiais, criados ou impostos na imaginação das pessoas, que faz com que se veja perigo onde ele não está, e com isso inibe as ações e são os principais responsáveis pelos insucessos.

É bom lembrar que os medos ruins estão diretamente relacionados com as frustrações, a covardia, os fracassos, as insatisfações, os desvios de personalidade, a submissão, a inveja, entre outras, e são gerados principalmente pela falta de Fé em Deus e em si mesmo. Com essa carga nas costas como é que o indivíduo pode ser feliz?

Em função dessa importância do Medo, vamos procurar entendê-lo.

Se o medo já extrapolou o aceitável, se está atrapalhando a vida da pessoa, se já é algo paralisante que não a deixa crescer, então está na hora de se tomar uma atitude. Para tal vamos fazer algumas ponderações:

1º É fundamental se conscientizar que o medo realmente o está atrapalhando. Por exemplo:- Quando não consegue deslanchar profissionalmente; Quando faz com que o relacionamento seja deficiente; etc. 

É necessário saber até que grau esse medo já se estendeu, se é um grau leve, ou crônico. Para se saber é necessário um auto-exame; para isso basta verificar em quais situações que se achou capaz e sabe que poderia ter tido sucesso, mas em função do medo não conseguiu ir adiante, e por faltar coragem não foi atrás de seu objetivo. “Foge ao invés de enfrentar os desafios”. Não esquecer que o medo pode se camuflar sob outros apelidos, tais como: timidez, vergonha, etc. 

2º Se o caso for mais crônico, um medo patológico (doentio), então é aconselhável buscar uma ajuda psicológica, pois pode ser que o medo esteja relacionado com um problema inconsciente, e resolver essa situação é fundamental para seguir adiante.

3º Se o caso for leve, a solução pode ser mais simples do que se imagina, basta um exercício de pensamento. Alertamos, não combata o medo diretamente pensando sobre ele, isso só fará com que o mesmo aumente. O "macete" é se desconectar do pensamento negativo, introduzindo pensamentos positivos e agradáveis; mude o padrão vibratório, ouse acreditar em si próprio e Naquele para quem você reza; arrisque ter um pouco de coragem e vá em frente. Essa fórmula funciona!!! Com o tempo a confiança irá se estabelecer e gradativamente vencerá seus temores. Tudo é uma questão de exercitar a coragem, e de um auto-treinamento. 

O importante é saber que coragem “ é o antídoto do medo”, que está dentro de cada ser, basta despertá-la que ela está prontinha para servir e conduzir o indivíduo ao sucesso e à felicidade. Vale a pena tentar, não custa nada e além do mais é bom e gratificante!!!

 

|
|
|
|
|
Rua Siqueira Campos, 17 - Conj.03 - Galeria Martinelli - Sousas - Campinas - SP
AGRHO - Todos os direitos reservados.
.