Dicas em Conta Gotas - por Renato Fazzolari    

"Dicas em Conta Gotas”, são matérias compactas que periodicamente a AGRHO divulga e que abordam temas variados e relevantes. O Objetivo é despertar e/ou orientar nossos parceiros, sobre as armadilhas organizacionais e comportamentais do dia-a-dia. Para ler mais dicas, clique.

A ARTE DE SER LIDERADO

Conscientização da força desta etapa em seu desenvolvimento. 

Vocês perceberam que só existem informações, das mais diversas maneiras, de como se deve proceder para ser um líder? Um comandante? São cursos, palestras, cobranças de todos os tipos; basta ter um grupo, seja lá qual for, que o indivíduo fica sob pressão de ter que se comportar como líder, ou então, será um liderado, e a cultura dita que, se o Líder é tido como o sucesso, o liderado será o oposto, o que o deixará com o sentimento de inferioridade, ou até mesmo de fracassado.

Será mesmo que saber ser liderado é negativo? Ou será que simplesmente se esqueceram que para chegar a qualquer liderança, ser liderado é um estágio obrigatório? E que todos, sem exceção, mesmo sendo líderes, também são liderados.

Exemplificamos:

O mais simples dos cargos em uma empresa, é liderado (comandado) pelo Supervisor do Departamento, que por sua vez é liderado pelo Chefe da Divisão, que é liderado pelo Gerente, que é liderado pelo Diretor ou Dono da empresa.

Ah..., finalmente chegamos ao topo da liderança, o Dono, esse enfim não terá a quem se reportar. Não é verdade?

NÃO, não é verdade, o Dono será comandado (liderado), por outros tipos de lideranças, às quais terá que se submeter, ou seja: os Clientes, as Leis, conseqüentemente os Governantes, os Concorrentes (estes o forçarão a se adaptar às condições do mercado), e a uma série de outros comandos, os quais têm seus próprios líderes que ditarão as regras, as quais terá que obedecer.

Como podemos observar, obrigatoriamente, todos somos liderados, então porque não considerarmos essa realidade, da qual não podemos escapar?

Vamos às Dicas:

Brilhar e ser um sucesso não requer obrigatoriamente ser o “Comandante Mor”, essa posição pode ser uma meta, ou um estímulo, mas não uma obsessão. O percurso pode ser muito mais estimulante e gratificante.

Exemplos na vida confirmam isso:

Quantos Papas existiram que foram (colocados como) os líderes maiores da igreja católica e ninguém sequer sabe quem foram, e no entanto, outros simples religiosos se tornaram Santos.

Quantos Generais foram medíocres, enquanto soldados rasos se tornaram heróis.

Patrões desconhecidos, abrigaram profissionais super talentosos.

Professores obscuros tiveram como alunos pessoas que brilharam em suas carreiras profissionais. 

Poderíamos preencher páginas e páginas relatando exemplos, no entanto, basta  você olhar ao seu redor para constatar inúmeros casos que comprovarão o que estamos dizendo.

O importante é nos conscientizarmos que temos o poder de ser um sucesso como liderados, mas desde que para isso nos tornemos brilhantes líderes, não necessariamente de outros, mas obrigatoriamente LÍDERES DE NÓS MESMOS, que assumamos o comando de dirigir com firmeza o rumo de nossa própria vida.

O sucesso será uma mera conseqüência e uma questão de tempo. E com esta postura seremos no mínimo muito mais felizes e realizados como pessoa.

 

 

|
|
|
|
|
Rua Siqueira Campos, 17 - Conj.03 - Galeria Martinelli - Sousas - Campinas - SP
AGRHO - Todos os direitos reservados.
.